Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

14
Mar16

Sábado à noite

Sr. Solitário

Ouço muita agitação lá fora, na rua. As pessoas falam alegremente, riem despreocupadas, buzinam algumas cheias de pressa, pressa de viver. Outras cantam e dançam, já de si embriagadas, a noite ainda só agora começou.

 

É sábado. Toda a gente se prepara e se arranja para sair. Uns vão jantar fora, outros vão ao cinema, shopping, entre outros programas já combinados antecipadamente e ansiosamente esperados. Parece que ao sábado à noite toda a gente tem um programa, menos eu.

 

O sábado é o dia que me custa mais a passar, é o dia em que me sinto mais sozinho. A televisão, em parceria com a noite que ainda é uma criança para alguns, não transmite nada que mereça a minha atenção. Prefiro que esteja desligada, os barulhos que faz ecoam na minha cabeça e faz-me sentir pior.

 

A solidão dói, dói muito. Vai arrancando à força cada pedaço da nossa alma, aos poucos, fazendo-nos sofrer sempre mais, até ao dia em que não há mais matéria para arrancar. Temo o dia em que irei sentir-me vazio, oco, desprovido de sentimentos. Só a solidão permanecerá.

 

E se eu chora-se, aliviava? Não consigo, a solidão já me arrancou as lágrimas, secou-as.

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Este blogue tem direitos de autor

Copyrighted.com Registered & Protected 
AV4F-DECN-50AT-8KBU

A ler...

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D