Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

19
Out17

Procuro-te - Lesley Pearse

Sr. Solitário

Procuro-te.jpg

 

Este livro foi-me recomendado por uma amiga que falou-me tão bem dele que eu não resisti em trazê-lo mal o vi disponível. Foi o primeiro que li desta escritora e posso partilhar que fiquei surpreendido.

Confesso que julguei os livros pela capa, sempre que os via dizia para mim mesmo que não passavam de apenas uns "romances cor-de-rosa" dos quais não tenho muita paciência para ler. Contudo, a história deste é tão intensa e tão intrigante que li-o apenas em alguns dias. Adorei.

 

"Sacrificaria o amor da sua vida em nome do passado? Daisy tem apenas vinte e cinco anos quando a mãe morre nos seus braços. Embora saiba há muito que foi adotada, sempre se sentiu amada pelos pais e pelos irmãos. Para Daisy, aquela é a sua família. Todavia, o luto vai abalar o equilíbrio doméstico e revelar rivalidades encobertas. A serenidade dá lugar à devastação, e a jovem sente que é a altura certa para partir em busca das suas raízes e confrontar-se com o passado.

Na ânsia por saber mais sobre Ellen, a sua mãe biológica, e à medida que vai desvendando a história da família, Daisy descobre as duras verdades por detrás do seu nascimento.

Mas Daisy não desistirá de a encontrar, nem que para tal tenha de renunciar ao amor da sua vida."

 

Recomendo.

28
Ago17

D. Teresa - Isabel Stilwell

Sr. Solitário

Ter a oportunidade de ler um romance histórico que recua nove séculos no tempo para mim é um privilégio. Um mundo que só conhecemos bocadinhos, pequenos relatos, que ouvimos nas escolas, vemos em filmes e consultamos em grandiosas obras históricas.

Ao longo das páginas deste romance descobri um mundo completamente diferente, tão rico em tradições boas e más, de um Portugal ainda sem as fronteiras que hoje conhecemos como nossas.

 

D. Teresa, uma filha ilegítima do rei Afonso VI de Leão e Castela, fruto de um caso amoroso com Ximena Moniz, cresceu na corte juntamente com a sua irmã Elvira e sua meia-irmã D. Urraca, com quem veio a ter grandes rivalidades e até guerras de luta pelo poder.

"Filha de um imperador, dele herdou o feitio temperamental e a paixão pelo poder. Viúva ao 25 anos do conde D. Henrique de Borgonha, regeu com pulso de ferro o que era seu por direito. Em 1116, o papa Pascoal II chamava-lhe rainha."

 

D. Teresa foi uma mulher que não abriu mão do poder. "Uma mulher de armas, à frente do seu tempo, que governou num mundo de homens e conspirações.

Pelo seu Condado Portucalense confrontou a meia-irmã e rival rainha Urraca de Castela, o pai, a Igreja Católica, os nobres portucalenses e até mesmo o próprio filho D. Afonso Henriques. A cavalo, de espada em riste, enfrentou-o na lendária Batalha de São Mamede, em 1128".

 

Um romance que recomendo.

Dona-Teresa-Isabel-Stilwell.jpg

 

02
Mar17

As Flores de Lótus - José Rodrigues dos Santos

Sr. Solitário

Este livro dececionou-me. José Rodrigues dos Santos é já um proclamado escritor português, as suas obras vendem milhares de exemplares, são traduzidas em várias línguas. Poderia enumerar aqui algumas das obras que mais gostei, no entanto, vou focar-me apenas neste que acabei de ler hoje.

 

Como referi no início deste texto, este livro dececionou-me, ficou muito à quem das minhas expectativas. O mesmo conta a história de quatro famílias, oriundas de quatro países diferentes, nomeadamente de Portugal, Japão, China e Rússia. A história em si não é má, o que acaba por tornar o livro, como dizer?, enfadonho são os pormenores políticos de cada país. Diria mesmo que o livro peca pelas informações a mais por um assunto que não é de todo do meu interesse!

 

Se recomendo este livro? Depende do gosto literário de cada um. Se procuram um romance histórico em que a política é o centro da trama, então este é um dos livros certos que devem ler. Se procuram uma história apaixonante, de amores proibidos e um romance arrebatador, este não é, de todo, a melhor opção.

Contudo, há que realçar o trabalho de pesquisa que o autor teve para nos apresentar uma obra rica de tradições e costumes de cada país já referido. Mas a política... não!

 

img_999x556$2015_10_22_11_58_56_141080.jpg

 

04
Nov16

Viver depois de ti - Jojo Moyes

Sr. Solitário

Esta é a história de Louisa Clark, uma jovem com uma vida banal que, quando é confrontada com o desemprego, decide candidatar-se a um cargo de cuidadora de um homem tetraplégico, sem qualquer experiência.

 

Will Traynor vive aprisionado numa cadeira de rodas, precisa de ajuda para levantar-se, para comer, para barbear-se e para se deitar, entre outras coisas que para nós, comuns mortais, são totalmente superficiais. Com um temperamento difícil, Will vive a sua vida de uma forma apática, revoltado com o seu destino. Porém, com a chegada de Louisa, Will suaviza aos poucos o seu caráter e ela aprende a lidar com ele melhor que ninguém.

 

Contudo, o que Louisa não sabe, é que o Will já tem planos para a sua vida, planos esses que, ao descobri-los, a deixam em choque e tenta fazer de tudo para os mudar.

É um livro maravilhoso que recomendo vivamente. Uma história marcante que nos deixa a pensar sobre o real sentido da vida.

 

viverdepoisdeti

 

19
Set16

Duas semanas depois de Coração de Papel

Sr. Solitário

Faz precisamente duas semanas que iniciei um novo projeto, a escrita de um romance através do blog. Mas não um romance qualquer, um romance gay. Não tinha qualquer objetivo com a escrita a não ser a divulgação do mesmo, assim como as reações em tempo real que vou tendo cada vez que publico um novo capítulo.

 

A verdade é que não estava à espera que esta trama tivesse tanto sucesso! Dou por mim a ter receio de não corresponder a tantas expectativas e tento sempre arranjar um equilíbrio para não desiludir quem tem acompanhado esta história que tanto tem apaixonado os leitores da blogosfera e não só. No facebook do blog os números de visitas aumentam e as publicações tornam-se populares.

 

Tantos leitores reclamam de eu só publicar um capítulo por dia e dos mesmos serem curtos. Tenho feito um esforço enorme para aumenta-los e ao mesmo tempo ter disponibilidade para este blog, pois a história evolui conforme a vou escrevendo, genuinamente, na hora. Não tenho o romance escrito num documento onde poderia fazer copy/paste, tudo o que escrevo é feito na hora e cada capítulo demora cerca de 2 horas a ser elaborado.

 

Por fim, tenho a agradecer a todos pelo incentivo, pelo apoio, pois sem isso esta história não teria pernas para andar.

A quem ainda não leu, deixo aqui uma referência. Deixe-se apaixonar por esta história.

http://coracaopapel.blogs.sapo.pt

 

02
Set16

Um novo projeto

Sr. Solitário

Quem tem acompanhado o meu blogue sabe que, na segunda-feira dia 5 de setembro, irei dar início à escrita de um romance de minha autoria. Tenho feito várias apresentações do mesmo, inclusive das personagens e um pouco das suas histórias, caracterização, etc.

Tais apresentações têm espicaçado a curiosidade dos meus leitores, alguns deles já contando os dias, o que me deixa muito orgulhoso de mim próprio pelo grande projeto que tenho desenvolvido na minha mente.

 

Gostaria de começar mais cedo com este romance, mas tal não foi possível, pois não chega só ter a ideia na cabeça, há que estruturar a história, é necessário arrumar todas as ideias em gavetas, é preciso gerir as emoções de cada personagem nas suas intrigas ao longo da trama e escrever algo com sentido, como uma boa história deve ser contada, com princípio, meio e fim.

A minha antiga professora de português, amiga minha no facebook, tem-me ajudado imenso, fazendo a revisão dos textos, tempos verbais, pontuações, etc. Eu quero fazer algo em grande para poder partilhar com todos vocês, meus leitores fieis, que merecem ler uma história que vos apaixone e que faça parte do vosso dia-a-dia durante algum tempo.

 

Por isso, espero contar com a vossa presença no dia 5, próxima segunda-feira, pelas 9:00 horas para lerem a primeira publicação de Coração de Papel.

 

novo-projeto.jpg

 

31
Ago16

Coração de Papel [6]

Sr. Solitário

«Andreia é prima de Mariana. Bonita, cabelo loiro, olhos claros e pele igualmente clara, completamente diferente da prima que é morena desde que nasceu.

Diferentes em aspetos físicos mas também diferentes em personalidade. Para Mariana, Andreia é a melhor prima do mundo. Contudo, ela é falsa, calculista e fria. Completamente desprovida de sentimentos.

Descobri o seu verdadeiro carácter quando, por mero acaso do destino, a vi dentro de um carro, em trajes menores, num momento muito íntimo com Renato, o namorado da sua própria prima!

 

E agora? Será que vou ser capaz de contar esta grande traição à minha melhor amiga e sofrer as consequências desse ato? Tenho medo da reação do Renato, mas não consigo viver com este peso na consciência...

Mas será que, ao contar, a Mariana irá acreditar em mim em vez de acreditar no próprio namorado e na própria prima?»

 

fundo data.jpg

 

26
Ago16

Coração de Papel [5]

Sr. Solitário

«Sou o Alexandre, Alex para os amigos. Não é que tenha muitos, mas os que tenho são muito especiais para mim, cada um à sua maneira.

Tenho 18 anos, vivo numa aldeia rural cheia de tradições e costumes, mas mudei-me para a cidade do Porto onde estou a estudar Jornalismo na Faculdade de Letras.

Divido um apartamento com a Mariana, minha melhor amiga, confidente e protetora. Linda e maravilhosa que só ela sabe ser, namora com Renato, um jovem estudante de engenharia, rico, mulherengo e sem escrúpulos. Ele não a merece.

 

" - Sabes que podes sempre contar comigo, para tudo!"

" - Eu sei."

 

Na faculdade sou gozado pelos meus colegas por ser considerado diferente. O pior deles todos é o Bernardo, um jovem de boas famílias e bastante preconceituoso.

 

" - Que mal é que eu te fiz?!"

" - Tu metes-me nojo!"

 

Com a chegada de Pedro ao nosso apartamento, toda a minha mente se torna numa grande confusão. Pedro é carinhoso, dá-me atenção, protege-me, faz-me companhia.

 

" - Tu és uma pessoa maravilhosa! Os que gozam contigo não sabem o ser humano tão bonito que és."

" - Obrigado..."

 

Pedro nutre uma certa paixão por mim, vejo-o nos seus olhos, nas suas ações. Mas eu não sinto nada por ele, ou melhor dizendo, não quero sentir, não posso!

Eu não sou gay... eu não quero ser gay! Ou será que estou a mentir a mim próprio?»

 

Dia 5 de setembro chega...

 

fundo data.jpg

 

Está escrito!

21
Ago16

Coração de Papel [4]

Sr. Solitário

Bernardo é um jovem de boas famílias, muito popular na faculdade, rodeado de amigos. Contudo, acha-se superior a tudo e todos, não olhando a meio para atingir os seus fins.

Bernardo goza, humilha e maltrata todos aqueles que considera inferiores. Com um preconceito vincado e imposto pela própria família já de si retrógrada, Bernardo irá fazer da escola um inferno para Alexandre, por este ser diferente dos outros.

 

O que Bernardo não contava é que Pedro estará disposto a tudo para defender e proteger o seu novo amigo, por quem nutre um sentimento muito grande, que pode ser chamado de amor.

 

Em setembro chega...

 

fundo.jpg

 

Está escrito!

Mais sobre mim

foto do autor

Links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Este blogue tem direitos de autor

Copyrighted.com Registered & Protected 
AV4F-DECN-50AT-8KBU

A ler...

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D