Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

05
Jun18

A Rapariga Alemã - Armando Lucas Correa

Sr. Solitário

 

Andei a "namorar" este livro durante muitos dias. Pegava-o, folheava-o e lia a sinopse por diversas vezes mas dizia sempre que era um pouco caro para o comprar. "Talvez para uma próxima" - dizia sempre... até que chegou o dia em que o Dany me disse: chega! Já andas a vê-lo há muito tempo sempre com vontade de o comprar, eu compro-to. Foi a alegria total.

Li-o em menos de uma semana. É fantástico, poderoso e comovente! Um dos melhores romances que já li, acreditem.

 

9789898869777_jpg.png

 

 

Sinopse:

 

Com o aproximar da guerra, a vida da jovem alemã Hannah Rosenthal mudou.

 

Em 1939, as ruas de Berlim estão decoradas com bandeiras vermelhas, pretas e brancas. Pelas ruas andam «ogres», vestidos com uniformes castanhos.

O pai de Hannah parece mais diminuído a cada dia. E a sua mãe vive sempre com medo. É quando decidem fugir da Alemanha a bordo do navio St. Louis, com destino a Cuba, que lhes dará asilo.

 

Cerca de 70 anos depois, em Nova Iorque, Anna Rosen recebe uma encomenda.

 

No dia do seu 12.º aniversário, chegam às mãos de Anna fotografias de família do pai, Louis, um cubano que nunca conheceu. O nome da remetente é Hannah, e o pacote vem de Cuba. Louis morrera nas Torres Gémeas a 11 de setembro de 2001, pouco antes de Anna nascer.

 

Qual será a relação entre ambas?

 

Decididas a desvendar os mistérios do homem das suas vidas, Anna e a mãe viajam até Cuba para conhecerem Hannah, que as espera. Conseguirão todas encontrar as respostas que procuram?

 

De Berlim, nas vésperas da Segunda Guerra Mundial, a Cuba, à beira da Revolução; da Nova Iorque pós-11 de Setembro à Havana da atualidade, esta história real mostra-nos toda a força e determinação de gerações de exilados, ainda e sempre à procura do seu lugar no mundo.

 

 

«Fascinante. Uma brilhante apresentação dos terrores, paixões, atribulações, coragem infinita e espírito daqueles de que a história se esqueceu.»

Thomas Keneally

autor de A Lista de Schindler

 

«Dei por mim a não conseguir pousar o livro. Identifiquei-me com que os meus pais devem ter sentido na Alemanha e depois no St. Louis. Uma história belíssima e de partir o coração.»

Judith (Koeppel) Steel

Sobrevivente do St. Louis

 

«Profundo e tocante. Este romance foi pessoal para mim, especialmente por ser contado do ponto de vista de uma menina num navio, tal como eu fui.»

Ana Maria (Karman) Gordon

Sobrevivente do St. Louis

 

 

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D