Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

11
Jul18

Uma Coluna de Fogo - Ken Follett

Sr. Solitário

livro.jpg

 

 

Sinopse

 

Natal de 1558. O jovem Ned Willard regressa a Kingsbridge e descobre que o seu mundo mudou. As velhas pedras da catedral de Kingsbridge contemplam uma cidade dividida pelo ódio de cariz religioso. A Europa vive tempos tumultuosos, em que os princípios fundamentais colidem de forma sangrenta com a amizade, a lealdade e o amor. Ned em breve dá consigo do lado oposto ao da rapariga com quem deseja casar, Margery Fitzgerald.

 

Isabel Tudor sobe ao trono, e toda a Europa se vira contra a Inglaterra. A jovem rainha, perspicaz e determinada, cria desde logo o primeiro serviço secreto do reino, cuja missão é avisá-la de imediato de qualquer tentativa quer de conspiração para a assassinar, quer de revoltas e planos de invasão. Isabel sabe que a encantadora e voluntariosa Maria, rainha da Escócia, aguarda pela sua oportunidade em Paris. Pertencendo a uma família francesa de uma ambição brutal, Maria foi proclamada herdeira legítima do trono de Inglaterra, e os seus apoiantes conspiram para se livrarem de Isabel.

 

Tendo como pano de fundo este período turbulento, o amor entre Ned e Margery parece condenado, à medida que o extremismo ateia a violência através da Europa, de Edimburgo a Genebra. Enquanto Isabel se esforça por se manter no trono e fazer prevalecer os seus princípios, protegida por um pequeno mas dedicado grupo de hábeis espiões e de corajosos agentes secretos, vai-se tornando claro que os verdadeiros inimigos, então como hoje, não são as religiões rivais. A batalha propriamente dita trava-se entre aqueles que defendem a tolerância e a concórdia e os tiranos que querem impor as suas ideias a todos, a qualquer custo.

 

 

Um livro magnífico cheio de pormenores históricos numa época muito conturbada, passada no século XVI, entre os países de Inglaterra, França, Espanha, Escócia e Países Baixos. Altura em que a igreja detinha o poder de matar e onde existiam guerras entre os reinados. Adorei o livro, demorei mais tempo do que esperava para o ler, pois o livro pode tornar-se um pouco maçador. Contudo, a história que ele contém é muito emocionante, cheio de personagens que nos marcam e das quais passam a fazer parte da nossa vida durante alguns dias.

Recomendo.

 

30
Mai18

De passagem por Murça

Sr. Solitário

Ao regressar de Chaves, com a certeza que voltaremos um dia, passamos pela pequena vila de Murça, também pertencente ao distrito de Vila Real, para visitar um monumento que desconhecia - a Porca de Murça.

É uma escultura celta que representa uma das divindades deste povo. Estas esculturas existem aos milhares, mas é em Murça que se encontra a replica mais bem conservada, não só por toda a região como por todo o Noroeste da Península Ibérica.

 

Fiquei impressionado! É uma vila pacata. O monumento encontra-se em ótimo estado de conservação como poderão ver através das fotografias que partilho hoje convosco. Porém, a nossa visita foi curta não só porque já estávamos fatigados da viagem, mas também porque as nuvens negras ameaçavam chuva.

 

20180528_160931.jpg

20180528_160943.jpg

20180528_160951.jpg

 

Fonte de algumas informações: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mur%C3%A7a

29
Mai18

De visita a Chaves

Sr. Solitário

 

Este fim de semana fizemos uma escapadinha a dois até à lindíssima cidade de Chaves, distrito de Vila Real. Foi a primeira vez que visitei a cidade e logo fiquei rendido pela sua magnitude, beleza e, acima de tudo, calmaria.

Não vou escrever muito, pois o que é interessante de ver são as fotos. Espero que não fiquem desiludidos, dei o meu melhor e penso ter conseguido tirar umas boas fotografias.

 

Claro que chegando a Chaves, o primeiro monumento que quis visitar foi a ponte romana denominada de Ponte de Trajano que localiza-se sobre o rio Tâmega, erguida entre fins do século I e o início do século II d.C.

Sobre a ponte encontram-se também duas colunas romanas com inscrições em latim.

 

20180527_115428.jpg

20180527_120410.jpggggggg.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A vista sobre a ponte é deslumbrante.

20180527_115529[1].jpg

 

A fachada do Forte de São Francisco. Este forte destinava-se a defender a cidade, na fronteira da Galiza, à época da Guerra da Restauração.

20180527_122048[1].jpg

 

Torre de Menagem e o Castelo de Chaves que defendia a fronteira com a Galiza. Adorei!

20180527_130252.jpg

20180527_130612.jpg

20180527_131149.jpg

 

Igreja de Santa Maria Maior.

20180527_151356[1].jpg

 

20180527_151435[1].jpg

 

Câmara Municipal de Chaves.

20180527_133113[1].jpg

 

Estas são apenas algumas fotos das que tirei e que não vou colocar todas, vou repartir em várias publicações futuras... o resto é privado, como é óbvio. Não deixem de visitar esta lindíssima cidade, não me canso de o dizer, nem tenho mais palavras para descrever tamanha beleza. Vão adorar com toda a certeza se necessitarem de repousar e relaxar um pouco no meio da natureza.

20180527_133343.jpg

20180527_151514.jpg

20180527_151635.jpg

 

Ficamos hospedados no Hotel Casino de Chaves, um local muito calmo e confortável, com um SPA maravilhoso.

Obrigado a todos os flavienses, passei ótimos momentos aí com vocês. Um grande abraço!

20
Mar18

Escândalos Privados - Nora Roberts

Sr. Solitário

20140205-140324.jpg

 

Sinopse

 

No mundo glamoroso dos talk-shows, as estrelas mais brilhantes escondem os segredos mais negros.

Desenrolando-se no glamoroso mundo da televisão, Escândalos Privados conta-nos a história de Deanna Reynolds, a apresentadora de um pequeno talk-show em ascensão. Bonita, sincera e muito profissional, Deanna decide então partir para Nova Iorque, determinada em tornar-se a melhor dentro do género. Mas isto fá-la atravessar-se no caminho da sua antiga mentora, Angela Perkins, a actual rainha da televisão e uma mulher perigosa de desafiar.

Angela não hesita em roubar convidados, fazer chantagem e até atravessar os limites do bom jornalismo para combater a crescente popularidade de Deanna. E o romance desta com o famoso e encantador repórter Finn Riley, por quem Angela sempre teve uma paixão, só aumenta a tensão. Mas a prova de que as coisas podem sempre piorar é o aparecimento de um fã obcecado, que deseja Deanna só para si, e que começa a matar todos aqueles que se aproximam dela...

 

Este livro trouxe-me um misto de emoções que vão desde a curiosidade à impaciência. A história é interessante, no entanto a rivalidade entre as duas grandes estrelas de televisão dura até quase ao final do livro, e depois tudo acontece tão depressa... Fiquei um pouco desiludido por a escritora não desenvolver mais a história do fã obcecado que, na minha opinião, seria mais interessante do que a rivalidade presente na maioria das páginas que compõem o romance.

Contudo, Nora Roberts, a escritora que vende milhões de livros em todo o mundo, é sempre aquela escritora que nos proporciona boas histórias, bons enredos e, acima de tudo, momentos únicos de emoções.

 

28
Ago17

D. Teresa - Isabel Stilwell

Sr. Solitário

Ter a oportunidade de ler um romance histórico que recua nove séculos no tempo para mim é um privilégio. Um mundo que só conhecemos bocadinhos, pequenos relatos, que ouvimos nas escolas, vemos em filmes e consultamos em grandiosas obras históricas.

Ao longo das páginas deste romance descobri um mundo completamente diferente, tão rico em tradições boas e más, de um Portugal ainda sem as fronteiras que hoje conhecemos como nossas.

 

D. Teresa, uma filha ilegítima do rei Afonso VI de Leão e Castela, fruto de um caso amoroso com Ximena Moniz, cresceu na corte juntamente com a sua irmã Elvira e sua meia-irmã D. Urraca, com quem veio a ter grandes rivalidades e até guerras de luta pelo poder.

"Filha de um imperador, dele herdou o feitio temperamental e a paixão pelo poder. Viúva ao 25 anos do conde D. Henrique de Borgonha, regeu com pulso de ferro o que era seu por direito. Em 1116, o papa Pascoal II chamava-lhe rainha."

 

D. Teresa foi uma mulher que não abriu mão do poder. "Uma mulher de armas, à frente do seu tempo, que governou num mundo de homens e conspirações.

Pelo seu Condado Portucalense confrontou a meia-irmã e rival rainha Urraca de Castela, o pai, a Igreja Católica, os nobres portucalenses e até mesmo o próprio filho D. Afonso Henriques. A cavalo, de espada em riste, enfrentou-o na lendária Batalha de São Mamede, em 1128".

 

Um romance que recomendo.

Dona-Teresa-Isabel-Stilwell.jpg

 

02
Ago17

História de um Canalha - Julia Navarro

Sr. Solitário

Este foi o primeiro livro que li desta autora e devo dizer que fiquei logo fã desde as primeiras páginas. É algo que não sei explicar muito bem, a sua escrita é tão envolvente, tão marcante, que dificilmente conseguimos parar de ler. Há muito que já não lia um livro assim.

 

Esta é a história de um homem completamente sem escrúpulos, desprovido de sentimentos, que não olha a meios para atingir os seus objetivos. É capaz de tudo para conseguir o que quer...

É um romance completamente diferente daquilo a que estamos habituados, em que a personagem principal é sempre uma vítima e que lhe acontece tudo e mais alguma coisa... neste romance os papeis são invertidos e testemunhamos ao longos destas páginas, na primeira pessoa, a vida e os atos de um vilão.

 

Dos melhores romances que já li, sem dúvida nenhuma! Muito bom.

navarro.png

 

28
Abr17

Só Nós Dois - Nicholas Sparks

Sr. Solitário

Já não lia um livro do Nicholas Sparks há alguns anos. Houve uma altura em que os devorei quase todos, sempre seguidos, e percebi que foi um erro. Sou da opinião que devemos diversificar os autores para não correr o risco de "enjoar".

Este livro foi-me emprestado por um amigo que o comprou por impulso e estava meio esquecido no carro. Quando o vi, li a sinopse e fiquei logo com uma curiosidade crescente em o ler. Tive a sorte desse meu amigo mo emprestar mesmo antes de ele o ler, o que tornou o livro em si mais especial para mim pois fui o primeiro a folhea-lo, página após página, deliciando-me com esta história fantástica.

 

A história que este livro conta é maravilhosa e muito comovente como o próprio autor já nos acostumou. Esta é a vigésima obra do autor, o que o tornou mais exclusivo se assim posso dizer, o primeiro com uma banda sonora exclusiva.

Não vou falar muito mais sobre esta narrativa porque não tenho palavras para o descrever, é simplesmente lindo, envolvente, especial!

Não deixem de o ler, tenho a certeza absoluta que vão adorar. "Às vezes, o fim é apenas o princípio..."

 

so-nos-os-dois-1.jpg

 

02
Dez16

Duas irmãs, um rei - Do livro ao filme

Sr. Solitário

Sou um eterno apaixonado por romances históricos, e então aqueles que retratam a monarquia fazem o meu deleite, adoro! Philippa Gregory é uma das autoras que admiro imenso pelas suas obras ricas em pormenores históricos magníficos descritos com detalhes que nos enleva numa viagem entre séculos conturbados da história da Inglaterra.

Li o livro "Duas irmãs, um rei" o ano passado e adorei. Soube que havia um filme inspirado nessa obra que data de 2008 mas só ontem tive oportunidade de o ver. Vou-me poupar daqueles comentários habituais de que o livro é sempre melhor que o filme, disso já não restam dúvidas, e eu não quero bater mais no ceguinho como se diz na gíria popular.

 

Adorei o filme também. Todos os cenários e a roupagem retratados são riquíssimos, a trama é, também como no livro, apaixonante.

A história das irmãs Bolena e de todas as suas intrigas e mistérios fascina-me. Ana Bolena foi rainha de Inglaterra, casando-se com Henrique VIII após este anular o seu casamento com Catarina de Aragão. Tal enlace resultou numa polémica do ponto de vista político e religioso, e resultou na criação da Igreja Anglicana. A ascensão e queda de Ana Bolena, considerada a mais controversa rainha consorte da Inglaterra, inspiraram inúmeras biografias e obras ficcionais.

 

Um livro e um filme que recomendo.

sem nome.png

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D