Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Sr. Solitário

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

02
Fev17

Homem à beira de um ataque de nervos

Sr. Solitário

Comprei umas calças pretas. Gosto muito delas e quando eu gosto muito de uma peça de roupa uso-a com bastante frequência. Não sou o género de pessoa que todos os dias tem que vestir uma roupa diferente, se a peça estiver limpa é o que importa, não ando cá com múltiplos outfits para cada dia.

 

No que toca à lavagem das minhas calças preferidas, aí é que a porca torce o rabo! Não as posso colocar na máquina porque as mesmas irão tingir a restante roupa de preto. Para ser sincero, até evito de as lavar só para poupar trabalho de andar em joelhos na banheira a esfregá-las.

 

Queridas leitoras, vocês que são umas autênticas e maravilhosas donas de casa, ajudem-me por favor! O que posso eu fazer para que as calças sejam lavas na máquina sem que estraguem a roupa toda? Agradeço sugestões pois eu estou mesmo à beira de um ataque de nervos!

 

18
Ago16

Memórias - O traje domingueiro

Sr. Solitário

Já vos contei como passava a maior parte dos domingos da minha infância aqui. Hoje vou partilhar mais uma recordação que penso que todos vocês também se irão lembrar. A roupa do domingo.

Era sempre a melhor roupa que tínhamos no armário e que guardávamos só para andar ao domingo, o dia da semana onde era preciso um certo rigor no vestuário.

 

A minha mãe comprava-nos roupa nova pela altura do natal e pela altura da Páscoa, duas épocas festivas às quais dávamos muita importância, mais ao natal é certo, por razões óbvias.

Então, passada a época em questão, o dia em que a roupa era estreada, a mesma só era utilizada no domingo a seguir e assim por diante.

Não que fosse para alguma festa ou coisa do género, ia à missa por vezes... mas na maioria dos domingos à tarde ia a casa da minha avó. Lá estavam muitos dos meus tios e tias e, principalmente, todos os meus primos.

Nós gabávamo-nos da roupa que trazíamos com muito orgulho, assim como os meus primos faziam e depois brincávamos a tarde toda.

 

Hoje recordo esses domingos, nostálgico. Já não tenho roupa de domingo, tenho roupa apenas. Roupa normal, sem importância.

 

historia-de-vida.jpg

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D